Apadrinhado de Aécio não se dá por impedido em julgamentos

Alexandre de Moraes foi voto vencido em decisão que afastou Aécio Neves
Fellipe Sampaio /SCO/STF
Alexandre de Moraes foi voto vencido em decisão que afastou Aécio Neves

Ministros do Supremo Tribunal Federal, nos bastidores da toga, não escondem o incômodo com o colega Alexandre de Moraes que, mesmo com vasto histórico ligado ao PSDB, não se declarou em nenhum momento impedido de analisar ações relacionadas ao amigo senador Aécio Neves (PSDB-MG), afastado do mandato e em recolhimento domiciliar noturno.

Nas eleições de 2014, a campanha de Aécio pagou mais de R$ 360 mil ao escritório de advocacia de Moraes, que se filiaria ao PSDB um ano depois. Antes de ocupar a cadeira do STF, Moraes comandou o Ministério da Justiça, apadrinhado de Aécio – que o visitava semanalmente.

Alexandre Moraes foi voto vencido na Primeira Turma do STF na decisão que determinou o afastamento de Aécio. Votou contra, assim como ontem manteve posição de dar palavra final ao Congresso Nacional sobre a discussão do direito de o Tribunal afastar ou não parlamentares. Aliás, Dias Toffoli e Gilmar Mendes, ex-advogados do PT e PSDB, seguiram Moraes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.