Será difícil ministro da Justiça, Serraglio, trocar o comando na corporação

Após o grampo revelado na Operação Carne Fraca, o ministro da Justiça, Osmar Serraglio – flagrado como deputado federal em lobby para um frigorífico alvo – não apita mais nada na cúpula da Polícia Federal.

Leia também: Operação Carne Fraca deixa Temer mal na fita com a Ásia

A sensação na corporação, das hostes à cúpula, é que o diretor-geral, Leandro Daiello, sai se quiser – e quando quiser. E ainda terá poder de fazer seu sucessor – e não acatar um nome de Serraglio ou do Palácio do Planalto.

Quando tomou posse, Serraglio negou que houvesse intenção de trocar o comando da PF, mas deixou a dica: só se ele quiser pedir demissão.

Há informações de bastidores da PF de que Daiello pretende deixar o cargo, mas quer indicar um sucessor.

Leia também: Carne fraca & faca afiada: diretores de vigilância vão para guilhotina