Cinco militares colombianos morrem em campo minado das Farc

Bogotá, 1º mai (EFE).- Pelo menos cinco militares morreram e outros cinco ficaram feridos ao passar por um campo minado das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em um terreno no município de Puerto Asís (sul), pouco depois de o presidente colombiano, Álvaro Uribe, passar pela cidade.

EFE |

Bogotá, 1º mai (EFE).- Pelo menos cinco militares morreram e outros cinco ficaram feridos ao passar por um campo minado das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em um terreno no município de Puerto Asís (sul), pouco depois de o presidente colombiano, Álvaro Uribe, passar pela cidade. O prefeito de Puerto Asís, Mauro Toro Petevi, relatou hoje que uma patrulha do Exército colombiano que opera no departamento (estado) de Putumayo (na fronteira com Equador e Peru) caiu em um campo minado das Farc. Ontem, Uribe e vários ministros colombianos visitaram Puerto Asís. Os militares feridos foram levados para um hospital da cidade e não têm previsão de alta dada a gravidade dos ferimentos. Um comunicado do Exército colombiano acusou a frente 48 das Farc de ser a responsável pelo ataque "com armas não convencionais" contra os militares, que realizavam trabalhos de erradicação de cultivos voltados para o tráfico de drogas. Os militares mortos foram identificados como o suboficial Jhon Roger Hernández e os soldados Walter Cifuentes Cardona, Carlos Trujillo Herrera, Elvis Ricardo Volverás e Manuel Sánchez Pajoy. O ministro da Defesa colombiano, Gabriel Silva, afirmou que os responsáveis pelo ocorrido foram "terroristas das Farc". Após a explosão, houve combates entre os rebeldes e tropas do Exército com apoio da Força Aérea colombiana. EFE fer/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG