(embargada até às 14h de Brasília) Londres, 9 mai (EFE).- Cientistas da Universidade de Montreal (Canadá) criaram uma escala para classificar a expressão facial dos ratos que permitirá discernir quando sentem dor, segundo publica hoje a revista "Nature Methods".

(embargada até às 14h de Brasília) Londres, 9 mai (EFE).- Cientistas da Universidade de Montreal (Canadá) criaram uma escala para classificar a expressão facial dos ratos que permitirá discernir quando sentem dor, segundo publica hoje a revista "Nature Methods". Este sistema permitirá calcular de forma mais precisa a dor que esses roedores experimentam quando são submetidos a experimentos no laboratório. Os humanos expressam sua dor com expressões faciais, gestos que foram codificados para identificar a intensidade do dor em indivíduos que não são capazes de se comunicar, como as crianças. A possibilidade de fazer uma escala similar para determinar a intensidade do dor nos ratos era até agora uma incógnita já que as pesquisas a respeito tinham se centrado em modelos que mediam a resposta dos roedores perante estímulos de calor ou pressão, aspectos secundários no contexto de dor crônica. Para realizar o estudo, os pesquisadores analisaram centenas de imagens de ratos antes e enquanto os submetiam a estímulos de dor de intensidade moderada. Desta maneira, estabeleceram cinco traços de rigidez facial, inchaço de nariz e bochechas, movimentos das orelhas e bigodes que mudam segundo a gravidade dos estímulos e que permitem criar uma escala de gestos relacionando-os com a intensidade da dor. Um dos objetivos que se pretende alcançar com este estudo é detectar nos pós-operatórios com uma simples inspeção visual se a dose de analgésicos administrada aos ratos é insuficiente. EFE cda/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.