Cientista político critica atitude de Marconi em debate

Para Wilson Cunha, tucano deveria marcar posição política de oposição que o conduziu à liderança das pesquisas

Rodrigo Viana, iG Goiânia |

A escolha do candidato líder das pesquisas Marconi Perillo (PSDB) de decidir evitar responder aos ataques adversários na última semana foi considerada equivocada pelo cientista político e professor da PUC-GO Wilson Cunha.

Segundo ele, “a estratégia (de Marconi) é equivocada por não definir uma posição política distintas dos demais candidatos na reta final”.

Cunha acrescenta que, “como Marconi tem uma candidatura calcada na oposição aos governos estadual, federal e municipal, este perfil não deveria ser abandonado”.

Marconi Perillo evitou, durante a campanha, criticar o presidente Lula, a candidata Dilma Rousseff (PT) e atrelar a imagem a José Serra (PSDB).

Somente no último programa de rádio antes das eleições, Marconi alfinetou Dilma.

Ainda assim, apenas criticou o apoio da candidata a Iris Rezende (PMDB) e Vanderlan Cardoso (PR).

A estratégia tucana ficou clara no debate de ontem, em que Marconi evitou o embate direto e apenas se defendeu dos ataques.

Wilson Cunha avalia que a atitude de Marconi deixa a entender que ele está convicto da vitória no primeiro turno.

No último programa de rádio hoje, Marconi ainda pediu votos para toda a chapa majoritária e apresentou eleitores que diziam que o tucano venceria no primeiro turno.

“Democracia é isto, é dar espaço ao contraditório. A postura crítica dele foi o que o levou ao primeiro lugar nas pesquisas”, afirmou.

O professor analisa que o maior cabo eleitoral de Marconi é o governador Alcides Rodrigues (PP) “por omissão e por ingratidão”.


    Leia tudo sobre: Eleições GOEleições Marconi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG