Vírus e fungo são novos suspeitos de misteriosa doença em abelhas

Colmeias afetadas com a nova síndrome, que deixa as abelhas arroxeadas, indicavam a presença dos dois agentes patogênicos

iG São Paulo |

© AP
Amostras coletas de colmeias afetadas pela síndrome indicam a presença de virus e fungo
Pesquisadores têm uma série de novas suspeitas para a causa do misterioso colapso de abelhas nos Estados Unidos. O problema tem causado preocupação porque os insetos são necessários para polinizar dezenas de culturas. Pesquisadores dizem que as amostras de colmeias afetadas pela síndrome indicaram a presença de um vírus e de um fungo. Os dois agentes patogênicos não foram encontrados em colônias não afetadas pela síndrome, de acordo com estudo publicado no periódico científico PLoS ONE.

“Nós realmente não sabemos se os dois agentes causam a doença ou se as colmeias com a doença estão mais propensas a sucumbir com estes dois agentes patogênicos”, disse Jerry J. Bromenshenk, da Universidade de Montana.

Estudos anteriores, analisaram a possibilidade de a virose múltipla encontrada na colméia assim como os danos potenciais dos pesticidas, mas as pesquisas ainda não foram conclusivas.

O novo estudo aponta que o vírus suspeito é o semelhante a um vírus estudado pela primeira vez em Portugal há 20 anos, bem como um vírus encontrado em mariposas. Eles disseram que ele afeta o abdomen das abelhas, e os tecidos podem assumir um tom verde-azulado ou roxo. O fungo chamado Nosema ceranae mata as abelhas que ingerem seus esporos.

"Parece haver uma correlação entre a presença conjunta desses dois patógenos. Acreditamos que a abelha infectada pelas outras abelhas da colmeia. A patologia faz com que as abelhas fiquem estressadas, o que, que permite uma segunda infecção, ainda mais eficaz”, disse Robert Cramer, patologista da Universidade de Montana nos Estados Unidos.

(Com informações da AP)

    Leia tudo sobre: abelha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG