Vídeo de “holandês voador” é falso

Estudante de computação gráfica admitiu que criou identidade falsa e que o vídeo voando com asas artificiais era parte de um filme

iG São Paulo |

Jarno Smeets chamou a atenção mundial esta semana quando divulgou um vídeo em que supostamente voava por um minuto com asas articiais, em um parque em Haia, na Holanda. De acordo com o vídeo e seu blog, Smeets criou o equipamento inspirado por Leonardo da Vinci, e usou partes de um videogame Wii e de um smartphone para montar asas que amplificassem os movimentos naturais do seu corpo.

Mas não demorou muito para a farsa ser descoberta. Durante uma entrevista a um programa de TV holandês, Smeets admitiu que tudo tinha sido falso, inclusive seu nome: na verdade, ele se chama Floris Kaayk, um estudante recém-formado em computação gráfica. Toda a encenação seria parte de um documentário que Kaayk está produzindo. Veja o vídeo abaixo:

Caso não consiga ver o vídeo, clique para assistir na TV iG: Engenheiro holandês ´voa` como um pássaro

A suspeitas de que o vídeo se tratava de uma fraude elaborada começaram assim que ele se popularizou. Não é possível ver o equipamento das asas com muito detalhe e a câmera de seu capacete estaria estável demais em um momento em que seu corpo todo estaria se movimentando com muita força, entre outros detalhes

Técnicos da Industrial Light&Magic (empresa responsável pelos efeitos especiais dos filmes de George Lucas) afirmaram ao site Gizmodo que a precariedade da gravação poderia ser proposital: “Se eu fizesse um vídeo falso, para que ele se viralizasse, eu o faria com a pior qualidade possível, para disfarçar os defeitos da animação”, afirmou Ryan Martin, diretor técnico da empresa.

Leia também: 'Homem-pássaro' salta de montanha de mais de dois mil metros

Já Todd Reichert, da Universidade de Toronto e especialista em voos humanos, afirmou ao site Huffington Post que o feito era fisicamente impossível, dadas as dimensões de “Jarno Smeets”, das asas e do alcance do voo. Segundo o engenheiro, ele precisaria alcançar uma velocidade de 49 quilômetros por hora para continuar no ar, o que seria possível apenas se um vento muito forte estivesse soprando ou Kaayk fosse um velocista do naipe de Usain Bolt.

    Leia tudo sobre: vooser humanoasas artificiais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG