Vídeo: Chega ao fim maior simulação de viagem a Marte

Seis voluntários ficaram isolados do mundo, desde junho de 2010, para avaliar se astronautas suportam viagens espaciais tão longas

BBC Brasil |

selo

Seis homens que ficaram isolados do mundo por mais de 500 dias para simular uma missão para Marte voltaram à vida normal nesta sexta-feira.

Desde junho de 2010 a rotina dos seis participantes do projeto Marte 500 simulou a dos tripulantes de uma espaçonave real.

Na verdade, eles ficaram trancados em um galpão nos arredores de Moscou, vivendo em isolamento total durante 520 dias.

Eles fingiam percorrer milhões de quilômetros pelo espaço e o objetivo era verificar se o corpo e a mente destes homens aguentaria uma jornada tão longa.

Leia mais: Voluntários concluem viagem simulada para Marte após 520 dias

"Felizmente não ocorreram brigas entre os tripulantes e, mesmo depois de um ano, ainda queremos participar da missão", disse Romain Charles, um dos participantes do projeto Marte 500.

Em alguns momentos eles só conseguiam se comunicar com o mundo exterior com um atraso de 20 minutos, como em uma missão real para Marte e houve até simulações de caminhadas pelo planeta vermelho.

Veja imagens da Marte 500:

A conclusão da missão mostrou que os astronautas até poderiam aguentar um período tão longo em um espaço fechado.

Mas, os idealizadores da experiência admitem que, sem os perigos de uma missão espacial real, a Marte Quinhentos foi uma experiência menos estressante.


    Leia tudo sobre: rússiaespaçomarte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG