Anúncio veio depois de denúncia que carne de vaca clonada foi vendida para consumo sem autorização do governo

Jornais ingleses com a notícia da carne bovina clonada à venda: entrada sem autorização
© AP
Jornais ingleses com a notícia da carne bovina clonada à venda: entrada sem autorização
Uma vaca clonada, cuja descendência já entrou na cadeia alimentar da Grã-Bretanha, pode ter gerado mais de uma centena de descendentes nesse país, informou nesta quinta-feira (5/08) o Holstein UK, organismo que registra o pedigree dos bovinos, em um comunicado publicado em seu site.

Três vacas nascidas de um clone americano teriam gerado 97 bezerros, segundo o Holstein UK.

O organismo publicou esta informação depois que a Agência de Segurança Alimentar da Grã-Bretanha (FSA) anunciou, na véspera, que a carne de um bovino de corte nascido de uma vaca clonada foi vendida para consumo, o que provocou preocupação sobre os efeitos que alimentos provenientes de clone poderiam ter sobre a saúde humana.

Segundo a regulamentação europeia, os produtos alimentícios, incluindo o leite, provenientes de animais clonados devem ser submetidos a controles e obter autorização para poder ingressar no mercado. A FSA precisou que nunca deu autorização ou recebeu pedidos correspondentes.

Os especialistas, no entanto, não acreditam que esse tipo de produto representam um risco para a saúde.

A FSA indicou que rastreou todos os bezerros nascidos na Grã-Bretanha provenientes de oito embriões de uma vaca clonada nos Estados Unidos, dos quais dois morreram quando chegaram a um mês de vida. A carne de dois bezerros , Dundee Paratrooper e Parable, entraram, respectivamente, em 2010 e em 2009, na cadeia alimentar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.