Transtorno bipolar pode causar sérios danos para pessoa

Atualmente é bastante comum ouvir falar em transtorno bipolar. No passado, esse mal era conhecido como psicose maníaco depressiva, mas teve seu nome alterado pois não representava bem a questão.

Agência Estado |

Trata-se de um distúrbio psiquiátrico que tem como característica principal a acentuada oscilação do humor, ocorrendo alternância de fases de depressão e de aceleração eufórica (mania). Essas oscilações podem causar sérios danos na vida da pessoa.

"Nos quadros de exaltação o indivíduo fica acelerado, pensa e fala muito rápido. Ele se sente confiante, poderoso e pode estar alegre e expansivo ou irritável. Ou ainda uma mistura dos dois", explica Montezuma Pimenta Ferreira, psiquiatra do Hospital das Clínicas e do Sírio Libanês, em São Paulo. "O paciente também pode ouvir vozes, sentir que está sendo perseguido, ter insônia, tornar-se imprudente e gastar dinheiro de forma desmedida", complementa Flávio Gosline, psiquiatra do Hospital do Servidor Público Estadual e da Clínica de Psicologia da Unip, também na capital paulista.

Já durante o quadro depressivo, segundo Gosline, a pessoa chora mais facilmente, tem o prazer de realizar atividades diminuído (anedonia), sofre alterações no apetite, apresenta insônia ou hipersonolência, tem diminuição da libido, agitação ou lentificação motora e fadiga, além de sentir-se inútil, ter falta de concentração e, em casos mais graves, idéias suicidas.

Ao contrário de algumas doenças, que só surgem em idade mais avançada, o transtorno bipolar se manifesta entre os 15 e os 25 anos. Entretanto, ele tende a afetar mais os filhos de pais que têm a doença. Diferentemente dos adultos, nos quais os sintomas são mais claramente definidos, nas crianças e adolescentes há oscilações muito rápidas do humor, entre depressão e mania, muitas vezes num dia.

Tratamento

Por isso é fundamental que o transtorno bipolar seja diagnosticado o mais cedo possível e tratado rapidamente. Além disso, essa terapia precisa ser mantido. "o tratamento é feito à base de remédios e o paciente precisa dormir. Quando não dorme, a pessoa fica transtornada e irritável Também é importante retirar substâncias que piorem a exaltação como álcool, drogas, se o indivíduo foi consumidor delas, e até determinados remédios", diz Ferreira.

Infelizmente, não há cura para esse mal. "Trata-se de uma doença recorrente. A grande maioria dos pacientes terá uma recorrência nos seis primeiros meses que tentar ficar sem medicação. Na fase aguda é necessário que a pessoa seja internada. Ela também precisa de consultas com muita freqüência", afirma Ferreira.

Adriana Bifulco

    Leia tudo sobre: transtorno bipolar infantil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG