Stephen Hawking: “vida após a morte é um conto de fadas”

Para físico inglês, cérebro humano é como um computador que, quando se quebra, simplesmente para de funcionar

iG São Paulo |

O famoso físico teórico inglês Stephen Hawking diz não haver nenhum espaço para a noção de paraíso em sua visão do cosmos.

Em uma entrevista publicada na segunda-feira (16) no jornal The Guardian, o cientista de 69 anos diz que o cérebro humano é como um computador que para de funcionar quando seus componentes falham. Ao jornal, ele disse: “Não existe nenhum paraíso e ou vida após a morte para computadores quebrados; isso é um conto de fadas para pessoas com medo do escuro”.

Em “O grande projeto: Novas respostas para as questões definitivas da vida”, seu último livro, lançado no ano passado, Hawking já havia escrito que não haveria a necessidade de invocar um grande criador para explicar a existência do Universo.

O físico está confinado a uma cadeira de rodas por conta da esclerose lateral amiotrófica, diagnosticada quando tinha 21 anos. Mas a doença faz com que ele aproveite mais a vida: “ Tenho vivido com a perspectiva de uma morte precoce pelos últimos 49 anos. Não tenho pressa de morrer. Existe muita coisa que quero fazer antes.”

    Leia tudo sobre: stephen hawkingvida após a morte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG