Cápsula TMA-21 foi batizada "Gagarin" e enfeitada com retrato do primeiro astronauta. Voo histórico faz 50 anos na próxima semana

Astronautas posam diante do retrato de Yuri Gagarin, antes do lançamento da Soyuz
AP
Astronautas posam diante do retrato de Yuri Gagarin, antes do lançamento da Soyuz
Numa rara homenagem prestada pelo programa espacial russo – cujas missões costumam ser austeras, e cujas naves só são adornadas com nome e número – a Soyuz TMA-21 que partiu na noite desta segunda-feira (manhã de terça, pelo horário de Moscou) rumo à Estação Espacial Internacional (ISS) com três astronautas a bordo ostenta, na fuselagem, um retrato de Yuri Gagarin, o primeiro ser humano a visitar o espaço.

A ocasião é especial: o lançamento da TMA-21 acontece exatamente uma semana antes do aniversário de 50 anos do feito pioneiro de Gagarin, e parte da mesma base de onde a nave Vostok-1 foi lançada ao espaço em 1691. Gagarin completou uma órbita ao redor da Terra, e sua missão causou o acirramento da corrida espacial entre EUA e a então União Soviética, que culminaria com a chegada de Neil Armstrong e Buzz Aldrin à Lua, em 1969.

A rivalidade aguçada por Gagarin, hoje, parece coisa do passado: os dois cosmonautas russos da tripulação da TMA-21 diziam, dois dias antes do lançamento, que contavam com a experiência do colega americano, Ron Garan. Com um currículo de 13 dias a bordo da ISS, Garan é o veterano da tripulação. Os russos Andrei Borisenko e Alexander Samokutyayev estão estreando no espaço.

A cápsula Soyuz TMA-21 foi batizada “Gagarin”, e seus tripulantes visitaram cabine onde o primeiro astronauta da história passou sua última noite antes de ir ao espaço. Garan disse ter tido “calafrios” ao visitar o aposento, onde a mobília e os pertences de Gagarin continuam exatamente como estavam há 50 anos. A peregrinação ao local é uma tradição entre os astronautas na Rússia.

(com informações da AP)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.