Sondas da Nasa entram na órbita da Lua

Inícios das manobras aconteceu na noite de Ano Novo e foi acompanhada por engenheiros e seus familiares

iG São Paulo |

Nasa
Ilustração mostra como as sondas Grail vão mapear a gravidade lunar
Este ano, a contagem regressiva não aconteceu apenas na Terra. A Lua também teve a sua, ainda que um pouco diferente: técnicos da Nasa acompanharam ansiosos, na noite de sábado (31) a entrada em órbita lunar das sondas gêmeas Grail-A e Grail-B , que estudarão a gravidade do satélite terrestre.

Lançadas em setembros, as sondas chegaram ao polo sul lunar e usaram seus motores para se inserir na órbita da Lua, enquanto os técnicos da Nasa aplaudiam, do centro do controle da missão no Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa. “Tudo aconteceu como esperávamos,” afirmou Maria Zuber, cientista chefe da missão. A Grail-A entrou em órbita na noite de sábado (31) e a Grail-B, no domingo (1º).

Foram 40 minutos de manobra para cada uma das sondas, acompanhadas de perto por antenas no deserto da Califórnia e em Madri, na Espanha, que mandavam boletins em tempo real aos controladores da missão. Cerca de 270 familiares e amigos dos técnicos da Nasa acompanharam os procedimentos, a fim de passar o feriado juntos.

Leia também:
EUA lançam sondas gêmeas para estudar a Lua
Nasa divulga imagens inéditas da superfície lunar
Modelo matemático indica que Terra pode ter tido duas Luas
Magma da Lua contém tanta água quanto o terrestre
Empresas privadas disputam prêmio para chegar à Lua

A Grail (acrônimo em inglês para Laboratório de Recuperação de Gravidade e Interior) é 110ª missão à Lua desde o início da Era Espacial, incluindo as seis missões tripuladas Apollo que levaram 12 astronautas a pousar no satélite. Apesar destes esforços, ainda existe muito a aprender sobre a Lua.

O formato irregular do vizinho mais próximo do planeta, por exemplo, não tem ainda uma explicação clara. De acordo com uma teoria formulada em 2011, ele pode ser resultado de uma colisão com uma segunda lua que já acompanhou o planeta.

Os dados coletados pelas sondas Grail deverão ajudar a esclarecer este enigma, ao mapear a gravidade lunar, porque isso indicará o que está abaixo da superfícies da Lua.

Agora em órbita, as sondas vão passar os próximos dois meses ajustando suas posições para voar em formação a cerca de 54 quilômetros de altitude da superfície. A coleta de dados começará em março.

A missão também será acompanhada por estudantes de várias escolas dos Estados Unidos. Eles poderão usar as câmeras a bordo das sondas para fotografar seus pontos favoritos da Lua.

Apesar desta missão, a Nasa não pretende enviar astronautas de volta à Lua tão cedo. O governo Obama cortou a verba deste projeto em favor de focar esforços em mandar missões tripuladas a um asteroide e eventualmente, a Marte.

(Com informações da AP)

    Leia tudo sobre: luanasagrailgravidade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG