Soldados napoleônicos são sepultados novamente após 200 anos

Grupo teria sucumbido à fome e ao frio intenso na Lituânia

Reuters |

Os restos mortais de 18 soldados do Grande Exército de Napoleão Bonaparte foram sepultados novamente na Lituânia na segunda-feira, quase 200 anos depois do fracasso do cerco de Moscou e de os homens terem sido obrigados a fugir para o oeste em meio ao frio extremo.

Um grupo pequeno de representantes, diplomatas e militares franceses e lituanos assistiu ao sepultamento dos restos mortais em um cemitério da capital da Lituânia, Vilnius. Um re-enterro em massa de 3.500 soldados napoleônicos foi realizado em 2003, mas os restos mortais desses soldados foram encontrados em outro lugar.

"Esses soldados eram homens do exército de Napoleão que participaram da campanha russa e estavam voltando de Moscou. Eles morreram de fome e frio aqui na Lituânia", disse à Reuters Michael Bourlet, historiador militar da escola militar francesa de St. Cyr.

Quando a tentativa de Napoleão de conquistar a Rússia czarista fracassou, no inverno de 1812, os soldados de seu exército bateram em retirada, percorrendo 1.100 quilômetros sob temperaturas geladas.

"Entre 20 mil e 30 mil soldados morreram na região de Vilnius no início de dezembro de 1812. É difícil fazer uma estimativa mais precisa, porque o exército era tão desorganizado", acrescentou Bourlet.

O imperador francês, que sofreria sua derrota final em Waterloo apenas três anos mais tarde, saiu de Vilnius em 5 de dezembro, abandonando seus soldados dias apenas antes da chegada das forças russas.

    Leia tudo sobre: lituâniaguerras napoleônicas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG