Sexo e risadas ajudam a retardar o envelhecimento, garante especialista em medicina preventiva

Uma das maiores autoridades no país sobre cirurgia plástica, a doutora Edith Horibe fez uma palestra durante o IX Simpósio Internacional de Medicina Antienvelhecimento, na tarde de quinta-feira (25), em um hotel na zona sul do Rio de Janeiro.

Valmir Moratelli, iG Rio de Janeiro |

PhD pela Faculdade de Medicina da USP, a médica diz que praticar sexo e dar boas risadas ajuda a retardar o envelhecimento. Quando você ri, está alegrando seus órgãos. A risada rejuvenesce, assim como uma boa alimentação e a prática sexual são importantes para o processo de envelhecer bem, afirma.

Durante o evento, que é promovido pela ABMAE (Academia Brasileira de Medicina Antienvelhecimento), Edith conversou com iG sobre as novas aplicações da medicina de prevenção e de que forma mente e corpo podem estar em equilíbrio para um ávida melhor.

Isac Luz

iG: O que é medicina antienvelhecimento?
EDITH: A medicina antienvelhecimento é a medicina preventiva. Dentro da OMS (Organização Mundial da Saúde), o ato número 1 deve ser a prevenção, a partir da manutenção da qualidade de vida e da produtividade até o final da vida do ser humano.

iG: Qual é a idade ideal para começar a se preocupar com o envelhecimento?
EDITH: Quanto mais cedo melhor. Quando nascemos já estamos envelhecendo. É uma questão de educação. Fazer as pessoas entenderem que tudo é um aprendizado. Tudo começa com a consciência. Se você pensa que é jovem, você é jovem. Se você pensa que é acabado, você estará acabado. Não importa se tem 25 ou 50 anos.

iG: Como levar isso para o dia a dia?
EDITH: Do ponto de vista prático, aprender a meditação, para conter o nível de estresse. Com 20 minutos de manhã e à noite, você lida melhor com o estresse do cotidiano. Estou te falando de comprovação científica, não é achologia. A pressão e os batimentos cardíacos melhoram quando você entra em um estado de relaxamento. Fisicamente, a pessoa também fica mais saudável.

Isac Luz

iG: De que forma as pessoas podem e devem adotar novos hábitos?
EDITH: É preciso fazer uma conscientização, principalmente por parte do governo. Isso é uma mudança de hábito. Para poder chegar numa idade mais avançada sem dependência de remédios é preciso agir desde cedo. O trabalho a se fazer é muito amplo. Pode ser feito através de ações em escolas e em locais públicos. Além da parte mental, o exercício físico é extremamente importante. Vamos parar de sedentarismo!

iG: Falar de medicina preventiva em um país tão carente de serviços básicos da área médica não é um contra-senso?
EDITH: Se não tem dinheiro para pagar um personal trainner, faça exercícios por contra própria, pelo menos 30 minutos ao dia. O pobre, por exemplo, pode fazer compras, levar o cachorrinho das madames para andar, caminhar de casa para o local de trabalho... É bobagem falar que não tem dinheiro para fazer atividade física. Quem tem melhor condição financeira, faça academia com supervisão de um profissional adequado.

iG: Quem sabe envelhecer melhor: os paulistas ou os cariocas?
EDITH: Olha, os paulistas têm nível de estresse campeão no Brasil. Não sei responder se o carioca sabe envelhecer melhor, mas pelo menos no Rio há mais condições para se envelhecer bem. Tem belas paisagens, praias, há um clima agradável, o carioca dá muita risada... Isso ajuda.

iG: Como assim?
EDITH: Dar risada é importante. Viver alegre faz parte do ato de pensar positivamente, o que afeta a mente. Quando você ri, está alegrando seus órgãos. A risada rejuvenesce, assim como uma boa alimentação e a prática sexual são importantes para o processo de envelhecer bem.

iG: Sexo também ajuda a retardar o envelhecimento?
EDITH: Com certeza. A pessoa consegue ter um bem estar a partir da prática de exercícios sexuais. Tanto que a modulação hormonal é necessária para a terceira idade, quando a taxa de hormônios cai acentuadamente. É neste momento que a pessoa tem de volta a disposição e a libido. O que evita insônia e depressão. Está tudo interligado. Se o corpo fosse um carro, poderiam dizer assim: A cirurgia estética cuida da lataria. Mas isso não basta. O motor precisa funcionar. Aí entra a medicina antienvelhecimento.

    Leia tudo sobre: fotos e galerias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG