O SAC-D será avaliado pelo Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), em São José dos Campos

Um satélite fabricado na Argentina foi levado para um laboratório do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em São José dos Campos, São Paulo, onde será submetido a uma última etapa de testes antes de seu lançamento nos Estados Unidos em abril, informaram hoje fontes oficiais.

As operações para transportar o satélite SAC-D começaram na sexta-feira, em Bariloche, onde foi desenvolvido, rumo ao Laboratório de Integração e Testes (LIT) do Inpe, em São José dos Campos, afirmou um comunicado da Chancelaria argentina.

O transporte do satélite "saiu perfeitamente", afirmou hoje Claudio Corigliano, da Comissão Nacional de Atividades Espaciais da Argentina (CONAE), encarregado do desenvolvimento do equipamento. O satélite foi transportado em um caminhão do Instituto Nacional de Pesquisas Aplicadas (INVAP), em Bariloche, a 1.600 quilômetros ao sul de Buenos Aires, até o aeroporto local, de onde foi levado para o Brasil em um avião da Força Aérea americana.

Durante oito meses, o satélite passará "por testes rigorosos para verificar o correto funcionamento de seus sistemas eletrônicos e de comando em um ambiente que recria as condições que terá que enfrentar no espaço quando estiver em órbita", afirma a nota. Depois, o satélite argentino será enviado para os EUA, onde a Nasa o preparará para seu lançamento no dia 1º de abril de 2011, da base Vandenberg, na Califórnia, a bordo do foguete Delta II.

O objetivo do satélite SAC-D, de 1.400 quilos, será medir a umidade do solo e a salinidade de mares e oceanos em escala global para elaborar alertas antecipados de inundações e modelos climáticos em longo prazo, informou o comunicado.

O projeto para o lançamento do satélite conta com a participação da CONAE em associação com a Nasa e as agências espaciais de Brasil, França, Canadá e Itália. Em janeiro de 2011, o equipamento será transportado para os EUA, de onde será lançado para orbitar a uma distância aproximada de 657 quilômetros da Terra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.