Segundo especialistas russos, pedaços do UARS cairão perto de Papua Nova Guiné. Nasa não confirma a informação

Técnicos da Nasa esperam que volta do satélite do UARS não cause nenhum dano
Reprodução
Técnicos da Nasa esperam que volta do satélite do UARS não cause nenhum dano
Enquanto a Nasa confirma apenas a data da reentrada do satélite desativado UARS na atmosfera terrestre para a próxima sexta-feira (23), a Rússia anunciou nesta quarta-feira (21) que seus fragmentos cairão no mar de Papua Nova Guiné.

Entenda o caso: Nasa monitora satélite que vai cair na Terra em 23 de setembro

"De acordo com dados que reunimos nesta manhã, a área de queda se encontra a 90 quilômetros ao noroeste de Port Moresby, no Mar de Coral. O tempo calculado é às 00h05 de Moscou (17h05 em Brasília)", disse o porta-voz do Ministério da Defesa russo Alexei Zolotujin.

Na segunda-feira (19), os especialistas de um centro de controle do espaço aéreo das Forças Espaciais da Rússia anunciaram que a queda dos fragmentos era esperada para 23 de setembro no Oceano Índico.

O satélite de seis toneladas foi desenhado para medir as mudanças atmosféricas e os efeitos da poluição. Em 1991 ele foi transportado pelo ônibus espacial Discovery , que voltou para a Terra há seis anos.

Os cientistas da Nasa calculam que o satélite se desintegrará ao entrar na atmosfera. Eles afirmam que embora nem todas as peças se desintegrem, a probabilidade de atingir alguma pessoa é extremamente pequena.

Leia também:
Cientistas propõem faxina espacial com 'satélite gari'
Lixo espacial em rota de colisão põe a ISS em alerta vermelho
Nasa deve aprimorar o manejo do lixo espacial, alerta estudo


(Com informações da EFE)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.