Veículo vai procurar pistas sobre a possível existência de vida microbiana no planeta vermelho

Curiosity deve ser lançado ainda este ano
Nasa
Curiosity deve ser lançado ainda este ano
A agência espacial americana anunciou a escolha nesta sexta (22) do local de pouso do Curiosity, o  próximo veículo que vai explorar Marte. Ele vai pousar em uma cratera de 150 quilômetros de diâmetro, chamada Gale. O lançamento do Curiosity está previsto para este ano e deve aterrissar no planeta vermelho em agosto de 2012.

Cientistas acreditam por ter uma montanha dentro da cratera, os sedimentos depositados ao longo do tempo podem guardar registros do passado de Marte.

A enorme cratera Gale está posicionada em uma área de pouca altitude em Marte
NASA/JPL-Caltech/ASU
A enorme cratera Gale está posicionada em uma área de pouca altitude em Marte
“Nosso fascínio com Gale está no fato de ser uma enorme cratera posicionada em uma área de pouca altitude em Marte e sabemos que a água se move montanha abaixo”, disse John Grotzinger, cientista da missão. “Em relação ao contorno vertical e as baixas altitudes, Galé oferece atributos similares ao Valles Marines, o cânion marciano que é o maior do sistema solar".

Durante a missão que vai durar um ano marciano – quase dois anos terrestres – os pesquisadores vão usar as ferramentas do robô para estudar se a região de pouso tem condições favoráveis para a manter vida microbiana e descobrir pistas se já existiu vida em Marte.

"Marte está no nosso foco", disse o administrador da Nasa, Charles Bolden. "O Curiosity não só irá trazer dados científicos importantes, como também vai servir como precursor para a exploração humana no planeta vermelho".

Em maio, a agência espacial americana declarou ter desistido do robô Spirit . O antecessor do Curiosity ficou mais de um ano sem se comunicar com a base. O equipamento pesquisou o planeta vermelho por seis anos. Seu maior feito foi descobrir provas geológicas que Marte, atualmente seco e poeirento, foi bem mais tropical, bilhões de anos atrás. O planeta era mais quente e úmido, condições que sugerem que houve ali um ambiente favorável para vida microbiana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.