Ondas cerebrais ajudam a bloquear ruídos que possam interromper o sono

selo

Pesquisa realizada pela escola médica de Harvard, dos Estados Unidos, descobriu um padrão distinto no ritmo cerebral das pessoas que têm o popularmente chamado “sono pesado”. As informações são da Agência Fapesp.

“Ao medir as ondas cerebrais durante o sono, pudemos aprender muito sobre a capacidade do cérebro de um indivíduo em bloquear os efeitos negativos dos sons”, explicou Jeffrey Ellenbogen, responsável pelo estudo.

A pesquisa apontou que quanto mais fusos do sono o cérebro produz, mais chances a pessoa tem de continuar dormindo, mesmo em ambientes com muito barulho. Durante o sono, as ondas cerebrais se tornam mais lentas e organizadas. Fusos do sono se referem aos breves picos de ondas de frequência mais elevada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.