Rastreadores de teias

Por que parece que as aranhas se penduram de cabeça para baixo em suas teias?

The New York Times |

Segundo Norman I. Platnick, cientista sênior do Museu de História Natural de Nova Iorque, algumas o fazem e outras não. Mas aquelas que se penduram consideram esta posição conveniente para construir as teias.

“As aranhas formam um grupo muito extenso, com mais de 41.000 espécies conhecidas, sendo que nem todas fazem as mesmas coisas. Apenas cerca de metade das espécies constrói teias para capturar suas presas”, explica Platnick, autor do “Catálogo de Aranhas do Mundo”, publicado pelo museu.

Ele conta que entre as espécies que constroem teias, muitas daquelas que formam camadas afuniladas se movem sobre as teias de cabeça para cima, e não penduradas.

“Mas para se pendurar em uma teia é necessário prender-se na seda; as aranhas possuem minúsculas garras e pelos nas pontas das pernas para se agarrar e se movimentar, podendo girar sobre o tecido de seda”, conta Platnick. “Não há estruturas sobre suas cabeças ou abdomens que lhes permitam se pendurar e andar.”

Um artigo publicado em abril no site da revista de biologia “The Proceedings of the Royal Society B: Biological Sciences” estudou a orientação de algumas aranhas do gênero Cyclosa, sentadas no centro de suas teias verticais.

“Descobrimos que as aranhas viradas para cima constroem teias de cabeça para baixo, com partes superiores maiores. As aranhas viradas para baixo possuem teias normais, com as partes inferiores maiores. Já as aranhas viradas para os lados formam as teias mais simétricas”, explicam os autores do estudo.

    Leia tudo sobre: aranhasteiasbiologia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG