Professor da Unicamp é acusado de fraudar pesquisa

Investigação internacional constatou que professor Claudio Airoldi adulterou resultados de artigo científico

iG São Paulo |

O professor de química da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Claudio Airoldi, foi acusado de fraude por ter supostamente adulterado resultados em vários artigos publicados em periódicos internacionais. Artigos publicados em 11 revistas científicas do grupo Elsevier foram “retratados”, ou seja, perderam a validade científica, após uma sindicância da editora.

Airoldi e seu grupo de pesquisadores foram acusados de adulterar as imagens de ressonância magnética nuclear usadas em seus artigos. Um deles afirmava que uma nova molécula teria a capacidade de absorver metais tóxicos da água.

Segundo comunicado enviado ao iG pela Elsevier, as investigações envolveram três revisores independentes que relataram que estava claro que os resultados da ressonância magnética haviam sido manipulados e que o espectro da ressonância magnética não era autêntico. Os resultados do inquérito foram partilhados e discutidos com outros editores envolvidos e a assessoria jurídica da editora.

Claudio Airoldi está na Unicamp desde 1968, onde concluiu doutorado, em 1970 com Conceito CAPES 7, o mais elevado. O pós-doutorado foi concluído na Universidade de Londres. Airoldi também faz parte do conselho editorial do periódico científico Thermochimica Acta, da própria Elsevier, mas a assessoria de empresa do grupo editorial quis comentar sobre o assunto.

Em nota, a Unicamp afirmou que tomou conhecimento sobre o assunto e informou que instaurou uma sindicância interna para apurar os fatos e tomar as medidas institucionais adequadas ao caso. Os resultados devem sair em 30 dias.

A reportagem do iG tentou entrar em contato com o professor Airoldi, sem obter sucesso. Quando telefonou para a casa do professor, informaram primeiro que ele estava viajando e depois que estaria na Unicamp. No laboratório, um homem que afirmou se chamar Joaquim informou que o professor estava viajando.

    Leia tudo sobre: fraudepublicação científicaunicamp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG