Descoberta de fósseis de três novas espécies de primatas antropóides reforça hipótese que origem da linhagem seria asiática

Ilustração mostra aparência dos primatas encontrados na Líbia: migração da Ásia
Mark A. Klinger (Carnegie Museum of Natural History)
Ilustração mostra aparência dos primatas encontrados na Líbia: migração da Ásia
Os primatas surgiram na Ásia, migraram para África e lá se desenvolveram desembocando no surgimento da espécie humana. A tese é defendida pelo paleontólogo francês Jean-Jacques Jaeger, da Universidade de Poitiers, na França, e por colegas que publicaram nesta quarta a descoberta de três novos grupos de primatas antropóides da qual fazem parte macacos, gorilas e humanos – a outra grande linhagem de primatas são os prossímios, uma linhagem mais primitiva da qual fazem parte os lêmures

O trabalho, publicado na revista Nature, relata a descoberta de três novos grupos desses primatas na Líbia. “Ficamos surpresos com o tamanho pequeno desses animais e com a diversidade deles (3 grupos diferentes)”, afirmou ao iG Jaeger. As novas espécies descritas agora habitaram a Líbia entre 37 e 38 milhões de anos atrás e eram bem pequenas (os adultos pesavam entre 120 e 470 gramas).Para os pesquisadores o pequeno tamanho e a pouca variação física entre eles dá suporte à teoria de que houve uma migração da Ásia para a África, caso contrário eles teriam muito mais variação de tamanho. Ou seja: esses primatas haviam chegado há pouco tempo na região, vindos de outro local.

O grupo trabalha há mais de 20 anos em escavações na Ásia e publicou em 2009, pela primeira vez, a hipótese do surgimento dos primatas antropóides na Ásia, após descobrir uma nova espécie deles batizada de Ganlea megacanina em Myanmar que viveu há 36 milhões de anos.

A nova descoberta, segundo Jaeger, não desafia a teoria do surgimento dos antropóides superiores, macacos e humanos na África, mas confirma que a origem dos antropóides foi asiática e que eles migraram para a África onde se desenvolveram com sucesso. “Talvez, se essa migração não houvesse ocorrido não estaríamos aqui para tecer comentários sobre nossos ancestrais”, diz Jaeger.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.