Pesquisadores vão analisar se dente era de um mamute. Há 12 anos, ossos da costela do animal foram encontrados na região

Presa de mastodonte descoberta em Tegucigalpa, Honduras, pode medir entre 1 e 2 metros
EFE
Presa de mastodonte descoberta em Tegucigalpa, Honduras, pode medir entre 1 e 2 metros
A presa de um mastodonte que supostamente viveu há cerca de 12 mil anos foi encontrada nesta semana no extremo oriental de Tegucigalpa, informou nesta sexta-feira (3) o diretor do Instituto Hondurenho de Antropologia e História (IHAH), Virgilio Paredes.

O funcionário explicou que o achado foi registrado no setor do bairro Miraflores, área onde começou a construção de um edifício da estatal Empresa Nacional de Energia Elétrica (ENEE) e acrescentou que se trata de uma "presa de animais que datam de 12 mil a 15 mil anos a.C".

A presa "é da época do pleistoceno" e pode medir entre 1 e 2 metros, enfatizou Paredes, que também disse que dois arqueólogos mexicanos começaram a pesquisa na terça-feira passada.

"Falta saber se é a presa de um mamute, vamos analisar, este é um momento histórico para Tegucigalpa e para Honduras porque nos põe em nível mundial na pesquisa arqueológica", disse o diretor do IHAH.

Paredes também lembrou que há 12 anos, quando se construía o que agora é o centro cultural Chiminique, no mesmo setor de Miraflores, um grupo encontrou uma costela de mamute.

A área onde se produziram os dois registros é conhecida como o Centro Cívico Governamental, um projeto concebido nos anos 1970 para construção de edifícios das principais instituições do Governo.

Até agora, os principais edifícios construídos na região são o da Corte Suprema de Justiça, a Secretaria de Relações Exteriores, o Tribunal Superior de Contas e o centro cultural Chiminique.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.