Planta fóssil indica que girassol surgiu na América do Sul

Região da Patagônia na Argentina é possivelmente a origem de outras plantas da família aster

Reuters |

Divulgação/Science
Fóssil de 50 milhões de anos atrás indica que oringem do girassol está na Patagônia
Um fóssil belissimamente preservado de uma flor de 50 milhões de anos atrás, parente ancestral do girassol e da margarida, foi encontrado na Argentina e sugere que essas plantas podem ter florescido pela primeira vez na América do Sul, disseram cientistas.

Fósseis da família Asteraceae , ou aster, são difíceis de serem encontrados e a maioria é formada apenas por grãos de pólen. No entanto, cientistas argentinos encontraram um fóssil com duas inflorescências primitivas que apresentavam algumas características da família aster.

A botânica Liliana Katinas disse na quinta-feira (23) que pesquisadores vêm tentando determinar o lugar de origem da família. Um fóssil encontrado em 2002 na região da Patagônia argentina sugeriu que as flores evoluíram primeiramente na América do Sul.

"Se alguém fosse dizer onde está a origem dessa família, eu diria que está na América do Sul... na Patagônia", disse Katinas. A cientista trabalha no Conselho Nacional para Pesquisa Científica e Técnica da Argentina e faz parte da equipe que vem estudando o fóssil nos últimos dois anos.

"Nós encontramos uma inflorescência cujo pólen -- depois da análise de especialistas do grupo -- está na base da árvore evolutiva. E onde encontramos ela? Encontramos na Patagônia, na América do Sul", disse.

Os cientistas divulgaram os resultados de suas pesquisas nesta semana em um artigo da revista Science .

(Reportagem de Juan Bustamante)

    Leia tudo sobre: MUNDOCIENCIAGIRASSOLFOSSIL

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG