Biólogos descobrem que verme marinho também tem córtex cerebral

Pesquisadores descobriram um córtex cerebral rudimentar em vermes marinhos
The New York Times
Pesquisadores descobriram um córtex cerebral rudimentar em vermes marinhos
Nos humanos, o córtex cerebral, a camada mais exterior do cérebro, é tido como um dos principais responsáveis pelo pensamento criativo e analítico.

Porém, como essa parte do cérebro evoluiu sempre foi um mistério.

Agora, pesquisadores relatam que algo similar a um córtex cerebral existe num verme marinho da família Nereididae , uma pequena criatura com raízes antigas que não sofreu alterações em centenas de milhões de anos. A descoberta aparece na revista “Cell”.

“Pode-se dizer que a topografia é tão similar que o humano e o verme devem vir de um ancestral comum”, disse Detlev Arendt, pesquisador do Laboratório Europeu de Biologia Molecular e um dos autores do estudo.

Para conduzir seu estudo, Arendt e seus colegas usaram uma técnica chamada de definição celular de perfil para determinar quais genes foram ativados e desativados nas células do cérebro do verme. Esse tipo de definição de perfil proporciona uma pegada molecular para cada célula.

Curiosamente, a pegada molecular em certas partes do cérebro do verme, conhecidas como corpora pedunculata, era muito similar ao córtex cerebral.

A corpora pedunculata supostamente controla os sentidos olfativos do verme, e pode ter ajudado o ancestral comum entre vermes e humanos a encontrar alimento enquanto se arrastava pelo fundo do mar.

“Agora que abrimos o caminho para estudar a corpora pedunculata, podemos tentar compreender o que essa estrutura cerebral está fazendo”, afirmou Arendt. “O que ela é capaz de fazer, e se ela foi importante na caça de presas?”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.