Equipe da UFF encontrou um remédio para a picada da maior cobra venenosa do continente

Pesquisadores da Universidade Federal Fluminense, em Niterói, identificaram uma planta capaz de neutralizar os efeitos do veneno de uma das cobras mais perigosas do Brasil - a surucucu.

Atualmente, o tratamento consiste em um soro aplicado com acompanhamento médico, que tem efeito somente até seis horas depois da picada, e sua produção é escassa.

Dois anos de pesquisa mostraram que o barbatimão (ou casca da virgindade) uma planta conhecida na crendice popular por seus efeitos antiofídicos realmente pode ser a solução. O extrato da planta neutraliza os efeitos biológicos do veneno da surucucu no corpo humano. Mas os cientistas calculam que até o produto estar disponível ao público, serão necessários mais alguns anos.

Veja mais no vídeo da Band News:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.