Pesquisadores discordam de teoria sobre primeiros açougueiros

Arqueólogos afirmam que estudo que atribui à espécie de "Lucy" como primeira a usar ferramentas e comer carne está incorreto

The New York Times |

Um relato de agosto, afirmando que os primeiros ancestrais dos seres humanos usavam ferramentas de pedra para cortar carne há pelo menos 3,4 milhões de anos, está sendo desafiado por outros pesquisadores – que afirmam que o estudo interpretou de maneira incorreta marcas de corte em ossos animais.

Espécie de "Lucy" já usava ferramentas e comia carne

“Elas se parecem com marcas de cortes feitas por ferramentas de pedra, mas não são”, afirmou Manuel Dominquez-Rodrigo, arqueólogo da Universidade Complutense, em Madri, e um dos autores do novo relato, publicado em “The Proceedings of the National Academy of Sciences”. “Eles são bastante diferentes quando examinados de forma microscópica”.

Análises microscópicas e comparações com outros ossos revelaram que as marcas eram mais como arranhões causados por animais pisando nos ossos, disse ele.

O primeiro estudo, conduzido por uma equipe internacional de paleo-antropólogos, arqueólogos e geólogos – incluindo Shannon P. McPherron, arqueóloga do Instituto Max Planck de Antropologia Evolucionária em Leipzig, na Alemanha, e Zeresenay Alemseged, paleoantropóloga etíope da Academia de Ciências da Califórnia –, propôs que a espécie Australopithecus afarensis , que viveu na Etiópia, Quênia e Tanzânia, usava ferramentas feitas com pedras.

A espécie é mais conhecida por um esqueleto chamado Lucy. Graças a seus grandes dentes, supôs-se que eles seriam principalmente vegetarianos.

Porém, os cientistas que encontraram os ossos animais, uma costela e um fêmur fossilizados, afirmaram que as marcas de corte neles eram evidências indiscutíveis de que o Australopithecus usava ferramentas de pedra para cortar carne, pelo menos 800 mil anos antes do que se imaginava anteriormente.

Embora os ossos com as marcas estivessem descobertos, não foram encontrados restos de ferramentas na região, afirmou Dominguez-Rodrigo.

Isso fez com que ele e alguns de seus colegas ficassem desconfiados. Uma análise microscópica dos ossos validou suas dúvidas, afirmou ele.

Isso significa que os cientistas precisam retornar à data inicial de quando as ferramentas de pedra foram inicialmente usadas para cortar carne, cerca de 2,5 milhões de anos atrás, segundo ele.

“Precisamos voltar a essa data mais recente que tínhamos”, disse Dominguez-Rodrigo. “Essas são as evidências mais antigas que podemos identificar para o consumo de carne pelos humanos”.

    Leia tudo sobre: evoluçãolucyaustralopithecus afarensis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG