Pesquisa não vê relação entre anticoncepcional e ganho de peso

Análise feita com fêmeas de macacos rhesus registrou que a maioria dos animais perdeu peso durante o tratamento

AE |

selo

Uma pesquisa publicada no periódico científico Human Reproduction mostra que não houve relação entre o uso da pílula anticoncepcional por via oral e o ganho de peso em um grupo pesquisado. A análise, feita com dez fêmeas de macacos rhesus, que têm um mecanismo reprodutivo bastante similar ao humano, não conseguiu registrar ganho de peso entre os animais pesquisados. Pelo contrário, as fêmeas em geral perderam peso durante o tratamento.

A pesquisa, publicada em dezembro, concluiu que o maior ganho de peso durante o uso da pílula ocorria entre fêmeas obesas. O estudo lembra que, em geral, os seres humanos adultos tendem a ganhar peso com o passar dos anos.

"Não é surpreendente que as mulheres geralmente culpem os contraceptivos orais pelo ganho de peso, já que eles podem ser a única medicação que as mulheres tomam consistentemente ao longo de sua vida reprodutiva", afirma o estudo. "Apesar disso, a razão mais provável para o crescimento da gordura de mulheres em nossa população é uma combinação de fatores genéticos, ambientais e de estilo de vida, que não têm nada a ver com o uso de anticoncepcionais orais".

O estudo lembra que pesquisas anteriores realizadas em humanos não conseguiram determinar conclusivamente se as pílulas têm algum impacto no ganho de peso das mulheres, notando que em geral há poucas mulheres obesas nesses trabalhos - as macacas obesas foram as que perderam mais peso nesse último estudo. "Porém, há vários estudos com humanos com conclusões similares às nossas, demonstrando de leve à moderada perda de peso" com o uso da pílula, afirma o trabalho, "ou pelo menos não há ganho de peso".

Equipe AE

    Leia tudo sobre: anticoncepcionalganho de peso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG