Penas de dinossauros são encontradas em âmbar no Canadá

Plumagens de 80 milhões de anos estão tão bem preservadas que foi possível descobrir sua cor

AFP |

Science
Uma das penas analisadas no estudo: panorama da evolução de dinossauros plumados e aves
Penas bem conservadas de dinossauros e de aves, que datam de 80 milhões de anos, foram encontradas em resinas fossilizadas no Canadá, informaram paleontólogos esta quinta-feira (15).

Esta variedade mostra que as diferentes etapas de evolução das plumas estavam presentes nesta época do final do Cretáceo e que estas plumagens tinham um conjunto de funções ao mesmo tempo em dinossauros e aves, afirmaram cientistas da Universidade de Alberta (oeste do Canadá).

O âmbar no qual onze tipos de penas ficaram presas permitiu preservar detalhes microscópicos, inclusive cores, que variam do preto ao marrom, afirmaram.

Algumas destas penas aparentemente pertenceram a dinossauros não aviários e outras a pássaros muito similares às que voam hoje, concluíram os autores do trabalho, que será publicado na edição desta semana do periódico cientifico Science.

No entanto, não foram encontrados fósseis de dinossauros ou de aves diretamente relacionados com estas plumas na região do lago Grassy, onde foi achado o âmbar.

As comparações com as plumas fossilizadas descobertas nas rochas, no entanto, levam a crer fortemente que alguns destes exemplares pertenciam a dinossauros não aviários, como os pequenos dinossauros carnívoros conhecidos como terópodes.

Quanto às penas, são muito similares às das aves modernas, como o mergulhão, capaz de nadar debaixo d'água.

As penas foram encontradas na extensa coleção de âmbares do Museu Royal Tyrrell, no sul da província canadense de Alberta, procedentes de um famoso depósito de âmbar do Canadá, situado próximo do lago Grassy.

    Leia tudo sobre: paleontologiadinossaurospenas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG