Partos seguidos podem deixar carneiros sob maior risco de vida

Mãe tende a negligenciar os segundos filhotes por causa da exaustão do primeiro parto

The New York Times |

Getty Images
Cabritos selvagens nos Estados Unidos: exaustão da mãe no primeiro parto põe em risco filhotes subsequentes
Um carneiro-selvagem adulto pode pesar mais de 90 quilos. Somente seus chifres podem chegar a 13 quilos. Por isso, os carneiros precisam de uma grande quantidade de alimento para crescer, e a amamentação pode ser extenuante a uma mãe, muitas vezes deixando-a fraca.

Para sobreviver, ela precisa se recuperar – e isso é um problema para o carneiro do ano seguinte, de acordo com um novo estudo a ser publicado em The American Naturalist.

Se uma mãe cria um filhote saudável num ano, ela tem maior probabilidade de negligenciar seu recém-nascido no ano seguinte, focando seus esforços em recuperar sua própria energia.

Os carneiros machos, especialmente, precisam de muito alimento e os efeitos são exacerbados.

“Um filhote que nasce depois de um irmão tem ainda menos chances de sobreviver”, explicou Marco Festa-Bianchet, ecólogo da Universidade de Sherbrooke, em Quebec, no Canadá, e um dos autores do estudo.

Os filhotes nascidos após um cabrito macho têm cerca de 10% menos chances de sobreviver seu primeiro ano do que aqueles que nascem após uma fêmea.

Festa-Bianchet e seus colegas observaram 146 carneiros-selvagens e 442 ovelhas, em Alberta, ao longo de 35 anos e cinco gerações.

Eles avaliaram o esforço investido pelas mães medindo o ganho ou perda de peso nos filhotes.
Em anos de condições climáticas desfavoráveis, as mães eram ainda mais inclinadas a negligenciar seus filhotes.

“Nossa principal conclusão é que a melhor estratégia para a fêmea é sempre cuidar de si mesma”, explicou Festa-Bianchet. “Quando os recursos são limitados, a mãe não pode comprometer seu potencial de sobrevivência”.

    Leia tudo sobre: carneiros-selvagens

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG