Pardais têm códigos de hierarquia

A espécie, comum em grandes centros urbanos, é bastante territorial e agressiva com pássaros estranhos

The New York Times |

Getty Images
Pardais defendem seu ninho e seus privilégios alimentares
Recentemente, presenciei uma cena bizarra no parque: dois pardais atacando um terceiro, bicando-o sem parar. Os agressores tinham penas escuras; o pardal que sofreu o ataque era menor e de cor mais clara. O que pode ter acontecido?

Na verdade, não tem nada de bizarro. A briga está de acordo com padrões conhecidos de comportamento do pardal, o Passer domesticus , um pássaro com fortes instintos de defender o território de seu ninho e privilégios alimentares. As diferenças de cor estão de acordo com indicadores de status que denotam a ordem literal de picadas em um bando de pardais, segundo o Cornell Lab of Ornithology, em Ithaca, NY.

Os machos com manchas pretas maiores no pescoço tendem a ser mais velhos e dominantes sobre os machos mais jovens com manchas menores. Geralmente, os indicadores de cor ajudam os pardais a evitar algumas brigas e economizar energia, mas algum pardalzinho arrogante pode ter ultrapassado as fronteiras convencionadas de comportamento e localização.

Os pardais colonizaram áreas povoadas da América do Norte depois de sua primeira introdução registrada no Brooklyn, na década de 1850. Tanto os machos quanto as fêmeas são agressivos, especialmente em seu comportamento de proteção do ninho. Eles têm a fama de invadir e usurpar os ninhos de espécies nativas, destruindo ovos e crias. Uma vez estabelecido, o pardal-macho defende o local do ninho. Algumas vezes, os machos atacam outros machos, e as fêmeas atacam outras fêmeas, dominando seus ninhos e matando os filhotes.

(Por C. Clairborne Ray)

    Leia tudo sobre: pássarosornitologiapardais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG