Para plantas, resistência a infecção tem um custo

Gene que deixa o vegetal mais resistente inibe o crescimento

The New York Times |

Qualquer jardineiro já viu isso acontecer: uma planta do quintal floresce, enquanto sua vizinha da mesma espécie é atacada por infecções. Por quê?

Uma razão pode ser genética. Pesquisadores descobriram que plantas mais resistentes da família do agrião possuem uma variante de um gene conhecido como ACD6. Plantas com essa variante produzem maiores quantidades de um composto químico que combate elementos patogênicos.

Mas existe uma contrapartida. Plantas com o gene variante também tendem a crescer mais lentamente, e possuem folhas menores e em menor quantidade do que aquelas que são menos resistentes a elementos patogênicos. Os resultados do estudo foram publicados na revista Nature.

“Imagine que há uma quantidade limitada de recursos, e você tem uma escolha entre crescer mais rápido ou ser mais forte”, disse Marco Todesco, pós-doutorando do Instituto Max Planck para Biologia Desenvolvimentista na Alemanha e um dos principais autores do estudo. “Se você quer focar mais nas defesas, isso tem um preço em relação ao crescimento”.

No estudo, os pesquisadores consideraram amostras da planta no mundo todo. Eles descobriram que a localização geográfica não tinha relação com a presença do gene. Plantas com a variante muitas vezes coexistem no mesmo local com plantas comuns em diversas partes do mundo.

Estudos adicionais poderiam ajudar cientistas a manipular esse gene em espécies da agricultura, segundo Todesco.

“Seria interessante ser capaz de adaptar isso para obter somente a parte boa, sem afetar muito o crescimento”, disse ele.

(Por Sindya N. Bhanoo)

    Leia tudo sobre: jardinagembotânicagenética

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG