Segundo líder da religião católica, fé "ilumina" busca do homem, arrebatando a tentação do "pensamento calculista"

Papa Bento XVI celebra missa no parque San Giuliano di Mestre, em Veneza
AFP
Papa Bento XVI celebra missa no parque San Giuliano di Mestre, em Veneza
Cidade do Vaticano - O papa Bento XVI disse neste sábado que a fé não se opõe ao conhecimento científico, apesar de a tendência da cultura contemporânea "confinar a religião fora dos espaços da racionalidade".

Durante uma audiência no Vaticano com professores e alunos da Universidade Católica do Sagrado Coração, o pontífice pediu à comunidade universitária que demonstre "a autêntica paixão pelo saber teológico" e a serviço do homem, amando e respeitando sempre a vida.

"Pela visão católica, a fé é um dom e ato motivado e pensado, capaz de despertar nos povos ricas culturas (...) A perspectiva cristã considera a fé como horizonte de sentido, em direção a verdade plena, guia de um autêntico desenvolvimento", declarou o papa.

Para Bento XVI, o saber da fé "ilumina" a busca do homem, interpreta e humaniza, arrebatando a tentação do "pensamento calculista, que instrumentaliza o saber e faz das descobertas científicas meios de poder e subordinação" do ser humano. "O nosso é um tempo de grandes e rápidas transformações, que se refletem também na vida universitária: a cultura humanística parece afetada por um desgaste progressivo, enquanto ganha destaque as disciplinas chamadas 'produtivas', de âmbito tecnológico e econômico", destacou o religioso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.