Caso o processo de inseminação artificial não tenha sucesso, o zoológico mexicano pedirá à China a doação de um casal reprodutivo

Pandas, como os da foto, em idade avançada têm baixa probalidade de sucesso reprodutivo
Getty Images
Pandas, como os da foto, em idade avançada têm baixa probalidade de sucesso reprodutivo
Duas pandas mexicanas, de 20 e 23 anos, serão submetidas a um procedimento de inseminação assistida por cientistas que utilizarão sêmen congelado de pandas chineses, informou nesta segunda-feira (30) a Secretaria do Meio Ambiente do Distrito Federal.

As fêmeas vivem no Zoológico de Chapultepec, na Cidade do México, e são descendentes de um casal de pandas doado pelo Governo chinês em 1975.

O Plano Estratégico para a Conservação do Panda Gigante decidiu para as temporadas reprodutivas do 2012 e 2013 a inseminação das duas, por isso que uma equipe de especialistas chineses viajará ao México para trabalhar com os especialistas de Chapultepec.

Os cientistas realizarão o monitoramento hormonal reprodutivo das fêmeas, avaliarão suas mudanças comportamentais e as inseminará aplicando tecnologia de ponta, disse a Secretaria do Meio Ambiente em comunicado.

A fonte advertiu que pela idade avançada das duas pandas "as probabilidades de sucesso reprodutivo são baixas, no entanto, diante da ausência de um macho, a inseminação artificial representa a opção mais viável".

O acordo entre as partes estabelece que ao nascer um exemplar, este será propriedade do Governo chinês, mas o filhote permanecerá no Zoológico de Chapultepec. Se a inseminação não der certo, o zoológico mexicano solicitará à China "a doação de um casal reprodutivo" para continuar criando pandas.

O programa de reprodução de pandas no México "foi sumamente bem-sucedido em nível nacional e mundial. Foi registrado o primeiro nascimento (em 1981) desta espécie fora da China e nasceram oito filhotes, cinco chegaram à idade adulta", informou a fonte.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.