Palácio maia de 2 mil anos é descoberto no México

Até agora, evidências mais antigas eram de 250 d.C., embora tenham sido encontrados restos cerâmicos de pelo menos um século antes

EFE |

EFE
Palácio maia de 2 mil anos deve ser aberto ao público no próximo ano
Um grupo de especialistas descobriu um palácio maia com cerca de 2 mil anos de antiguidade no sítio arqueológico Plan de Ayutla, em Chiapas, no México.

"A descoberta constitui a primeira evidência arquitetônica de uma ocupação tão avançada entre as antigas cidades maias da bacia do Alto Usumacinta (no município de Ocosingo)", diz a nota do Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH).

A instituição destacou o palácio maia descoberto no sítio arqueológico da selva Lacandona deve ser aberto ao público no próximo ano.

O diretor do projeto, Luis Alberto Martos, explicou que esta nova descoberta foi localizada em um pátio fundo situado na Acrópole norte do sítio arqueológico, que representa a primeira evidência de uma ocupação avançada entre 50 a.C. e 50 d.C., entre as antigas cidades maias no Alto Usumacinta.

Martos acrescentou que, até agora, as evidências mais antigas eram do ano 250 d.C., embora existissem restos cerâmicos de pelo menos um século antes.

Segundo ele, o palácio descoberto está conformado "por quartos com muros de quase um metro de largura, cujas esquinas são arredondadas, um traço precoce da arquitetura maia".

    Leia tudo sobre: méxicomaiasarqueologia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG