Orquestra de Londres toca para plantas

Performance testou se música realmente influencia no crescimento de vegetais e foi patrocinada por canal de compras

AFP |

Uma das mais prestigiadas orquestras britânicas tocou para uma plateia pouco comum: fileiras e mais fileiras de plantas, que participam de uma experiência para descobrir se a música as ajuda a crescer.

A Royal Philharmonic Orchestra executou um recital de três horas no Cadogan Hall, em Londres. Seus 33 músicos de alto nível tocaram todo tipo de composição, incluindo a sinfonia número 40, de Mozart.

Confortavelmente instaladas diante do palco, mais de 100 variedades de plantas e vegetais, incluindo belos gerânios, brincos-de-princesa e sempre-vivas.

"Já havíamos tocado alguns recitais pouco comuns antes, mas este deve ter sido o mais estranho", comentou Benjamin Pope, maestro da orquestra.

"A plateia foi a mais cheirosa para a qual já tocamos, embora tenha sido ligeiramente irritante ver todas as filas repletas de cabeças abaixadas, ao invés de seres humanos aplaudindo", brincou o famoso maestro.

O concerto foi organizado pelo canal de compras QVC, que desejava testar a polêmica teoria de que as ondas sonoras estimula a produção de proteínas nas plantas e as ajuda a crescer mais rápido.

Um álbum de 45 minutos baseado na performance, chamado "As sessões florais: música para crescer" está disponível para download gratuito no site de compras para que os jardineiros mais entusiasmados possam testar a teoria em seus próprios quintais. As plantas que "assistiram" à filarmônica em Londres também estão à venda no site da QVC.

    Leia tudo sobre: músicaciênciaorquestra de londres

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG