Ônibus espacial Atlantis é lançado para sua missão final

Voo marca fim do programa americano de ônibus espaciais. Apenas a Rússia continuará com voos tripulados. Veja vídeo:

iG São Paulo |

A Nasa lançou às 12h29 (horário de Brasília) o ônibus espacial Atlantis, na última missão do programa de 30 anos de ônibus espaciais dos Estados Unidos. Cerca de um milhão de pessoas se aglomeraram ao redor do Centro Espacial Kennedy para acompanhar o voo. O centro recebeu 45 mil convidados da agência espacial americana. Veja o vídeo do lançamento:



O mau tempo ameaçou adiar a missão. Até esta manhã, as pesadas nuvens do céu na Flórida prejudicavam a visibilidade, mas uma hora antes do horário previsto para o lançamento, os técnicos  deram sinal verde para o voo. O relógio da contagem regressiva parou apenas 30 segundos antes da hora de decolagem prevista e voltou a retomar dois minutos depois, para uma última verificação dos motores. O Atlantis foi visto por apenas 42 segundos antes de desaparecer na nuvens.

Este último lançamento do Atlantis para uma missão de 12 dias será o número 135 do programa. A missão - conhecida STS-135 - tem como finalidade transportar provisões para um ano inteiro à Estação Espacial Internacional (conhecida pela sigla em inglês ISS), cuja utilização foi prolongada no ano passado até 2020.O ançamento atraiu mais visitantes e foi envolvido por um clima emotivo só visto nos voos à Lua do programa Apollo.

O Atlantis é o quarto ônibus espacial construído pelos Estados Unidos. Teve seu batismo espacial no dia 3 de outubro de 1985.  Ao regressar à Terra, terá realizado 33 voos; 14 deles à ISS, antes de ir para um museu.

A tripulação do Atlantis é formada por quatro astronautas americanos - contra sete normalmente - todos muito experientes, entre eles o piloto Chris Ferguson, de 49 anos, e o copiloto Doug Hurley, de 44 anos.

Depois que o Atlantis voltar à Terra, o programa de ônibus espaciais dos Estados Unidos terá fim de forma oficial , deixando a Rússia como o único país no mundo capaz de transportar astronautas ao espaço. A Nasa estima que precisará de cinco anos para desenvolver novos veículos tripulados. Até lá, será dependente das cápsulas Soyuz, ao custo de 50 milhões de dólares por viagem (78 milhões de reais). O plano da agência é levar astronautas a uma asteroide e depois a Marte.

"Respirem fundo, aproveitem esse momento com suas famílias, mas temos muito trabalho ainda pela frente," disse o administrador da Nasa Charles Bolden à equipe de controle depois que o Atlantis entrou em órbita. "Sabemos o que estamos fazendo, sabemos o que é necessário para chegar lá. Agora, só precisamos convencer o mundo disso".


(Com informações das agências de notícias)

    Leia tudo sobre: espaçoônibus espacialatlantisnasa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG