Obama quer continuar a financiar pesquisas com célula-tronco

Governo americano afirmou estar revisando todas as possibilidades para continuar fornecendo fundos à pesquisa

EFE |

O Governo dos Estados Unidos anunciou hoje (24) que "explorará todos os meios possíveis" para seguir fornecendo fundos às pesquisas com células-tronco no país, apesar da decisão de um juiz federal de paralisar cautelarmente o financiamento público destes estudos .

O porta-voz da Casa Branca, Bill Burton, disse que o presidente Barack Obama acredita que a política que adotou "é a correta" e está revisando "todas as possibilidades para assegurar que esta pesquisa necessária para salvar vidas siga adiante".

Obama anunciou, em dezembro de 2009, que os Institutos Nacionais de Saúde (NIH, na sigla em inglês) receberiam financiamento público para avançar nas pesquisas com células-tronco.

A medida causou críticas de grupos conservadores e religiosos, que apresentaram uma reivindicação contra o NIH por respaldar procedimentos que destroem embriões humanos.

Nesta segunda-feira (23), o juiz do Distrito de Columbia, Royce Laymberth, deu razão aos reclamantes ao considerar que a política de Obama viola uma lei que proíbe explicitamente o uso de fundos federais para destruir embriões humanos.

A resolução de Laymberth supõe o congelamento cautelar dos fundos para esse tipo de pesquisa, que alguns cientistas consideram a chave para conseguir avanços no tratamento de doenças como o Alzheimer, por exemplo.

O governo americano tem a opção de apelar da decisão do juiz, mas a lei que impede a destruição de embriões humanos em pesquisas científicas pode atrapalhar.

Segundo Burton, o Governo "está analisando todas as possibilidades", incluindo a criação de uma nova legislação para o assunto.

    Leia tudo sobre: célula-troncopesquisa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG