Obama alerta segurados sobre reforma na Saúde nos EUA

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ampliou neste sábado seu apelo em favor de uma reforma da Saúde para norte-americanos que possuem plano médico, lembrando-os que correm o risco de perder a cobertura que possuem sob o atual sistema. Um relatório do Departamento do Tesouro salientou que metade dos norte-americanos abaixo dos 65 anos --a idade de início da cobertura do seguro saúde governamental-- perderá suas coberturas nos próximos dez anos, afirmou Obama em seu discurso semanal de rádio.

Reuters |

"Se você está abaixo dos 21 anos hoje, as chances são maiores do que a metade de você se ver descoberto em algum ponto nesse período. E mais de um terço dos norte-americanos ficarão sem cobertura por mais de um ano", disse Obama.

Muitos norte-americanos estão preocupados sobre a necessidade de uma reforma nos seguros saúde, pois possuem planos através de seus empregadores, e Obama afirmou repetidamente que seu programa não os forçará a trocar de seguro ou médicos.

Mas pesquisas mostraram que muitos estão cautelosos em relação à reforma por não acreditarem que se beneficiarão de um programa governamental que pretende assegurar que todos tenham coberturas disponíveis, e se preocupam de que o plano aumentará o crescente déficit orçamentário do país e os impostos.

A indústria de seguros também se opôs aos planos de um programa de seguro gerido pelo governo --a "opção pública"--, que é parte da proposta de Obama.

(Por Patricia Zengerle)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG