Novo catalisador transforma planta em plástico

Tecnologia, uma alternativa à produção de plástico a partir de fontes derivadas do petróleo, não gera metano como subproduto

Alessandro Greco, iG São Paulo |

Um novo tipo de catalisador é capaz de transformar gás derivado de biomassa de plantas em etileno e propeno, componentes básicos dos plásticos comuns. A tecnologia é uma alternativa à produção desses dois compostos a partir de fontes derivadas do petróleo.

“Somente a produção de etileno no mundo é de 100 milhões de toneladas por ano. Há um grande potencial de produzi-lo não mais a partir de petróleo. Fazer isso com biomassa como fonte (não a usada por alimentos) parece uma forma muito interessante de criar uma base mais sustentável para a indústria química”, afirmou ao iG Krijn de Jong, da Universidade de Utrecht, na Holanda.

Leia mais:
Empresa produz etanol de alga com a “ajuda” da bacteria E. coli
Nova técnica quer converter casca de laranja em biocombustível
Infográfico: as alternativas da energia

No trabalho, pesquisadores liderados por Krijn criaram um catalisador feito de nano partículas separadas umas das outras por nano fibras de carbono. O método mostrou ser uma forma prática de transformar biomassa em etileno e propeno sem gerar um subproduto indesejado, o metano – um dos gases causadores do efeito estufa.

Químicos já haviam conseguido desenvolver um outro tipo de catalisador capaz de transformar biomassa em compostos similares ao etileno e o propeno, mas estes derivados não são comumente usados na produção de plástico. Atualmente a empresa Braskem já produz etileno a partir de etanol e depois o transforma em polietileno, o chamado plástico verde.

    Leia tudo sobre: plásticocatalisadorquímica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG