No Quênia, formigas lutam contra elefantes

Insetos sobem nas trombas dos gigantescos animais para mantê-los afastados de seu abrigo

The New York Times |

As pessoas que gostam de acampar conhecem a incômoda sensação de formigas subindo e descendo por suas pernas.

Para os elefantes na montanhosa região central do Quênia, a sensação é perturbadora o bastante para mantê-los afastados de uma espécie de árvores que eles gostariam muito de comer, segundo um estudo em “Current Biology”.

A árvore, conhecida como Acacia drepanolobium, é um generoso lar para formigas que vivem em seus bulbos e se alimentam de uma solução açucarada que ela produz. Em troca, as formigas servem como guardiãs, atacando instantaneamente qualquer criatura que se aproxime da árvore. No caso dos elefantes, as formigas entram em suas trombas e agitam sensíveis terminações nervosas.

“A tromba de um elefante é um órgão verdadeiramente impressionante, mas parece ser também seu tendão de Aquiles ao lidar com uma colônia de formigas raivosas”, disse Todd M. Palmer, biólogo da Universidade da Flórida e co-autor do artigo.

Na realização do estudo, os pesquisadores apresentaram três galhos da árvore em questão, mas sem formigas. Os elefantes se alimentaram fartamente.

Por outro lado, quando foram apresentados galhos de uma de suas árvores favoritas que os pesquisadores haviam povoado com formigas, os elefantes identificaram o odor das formigas e mantiveram distância.

“O que descobrimos é que eles gostam de comer a planta das formigas tanto quanto suas árvores preferidas, quando não há formigas sobre elas”, afirmou Palmer.

As pequenas formigas acabam desempenhando um papel controlador essencial no ecossistema das savanas, segundo ele, ao assegurar a presença de cobertura nas árvores e ajudando a controlar grandes incêndios – já que os incêndios se espalham mais rapidamente pela grama do que pelas árvores.

    Leia tudo sobre: formigaselefantesdefesa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG