Nasa quer "táxis" para a Estação Espacial

Agência espacial americana vai investir até 860 milhões de reais em programa de voos privados que substituam os ônibus espaciais

Reuters |

Nasa
Conceito do Dream Chaser, veículo em desenvolvimento da Sierra Nevada, uma das empresas contratadas pela Nasa
A Nasa espera que pelo menos duas empresas norte-americanas projetem e fabriquem táxis espaciais para levar e trazer astronautas no trajeto entre a Terra e a Estação Espacial Internacional, disseram gerentes do programa na terça-feira (7).

A Nasa planeja investir 300 a 500 milhões de dólares (516 a 861 milhões de reais) em cada uma das firmas selecionadas sob uma parceria prevista para durar 21 meses, disse Ed Mango, gerente do programa de Tripulação Comercial da Nasa, em um evento no Centro Espacial Kennedy, no mesmo dia da oficialização da iniciativa.

Veja os infográficos:
Conheça os ônibus espaciais

Como voa um ônibus espacial

O novo programa incrementa investimentos anteriores da agência espacial norte-americana em firmas voltadas para a construção de naves. Com a aposentadoria da frota de ônibus espaciais dos EUA, no ano passado, a Rússia passou a ter o monopólio no transporte de tripulantes da Estação. A China, único outro país a manter voos espaciais tripulados, não participa do projeto do laboratório orbital.

A Rússia cobra da Nasa cerca de 60 milhões de dólares por tripulante transportado até a estação, que orbita a Terra a cerca de 385 quilômetros da altura, e recebe seis tripulantes por vez - dos EUA, Rússia, Europa, Japão e Canadá.

As firmas que ganharem a concorrência terão até maio de 2014 para concluir os projetos, e se as verbas permitirem a intenção é testar as naves até meados da década, segundo Mango.

No voo de demonstração, a nave, com capacidade para pelo menos quatro astronautas, deve ser capaz de alcançar uma altitude de pelo menos 370 quilômetros, manobrando no espaço e permanecendo em órbita por pelo menos três dias, segundo o executivo.

Desde 2010, a Nasa já investiu 365,5 milhões de dólares em empresas privadas, sendo 130,9 milhões na Boeing, 125,6 milhões na Sierra Nevada Corp. e 75 milhões na SpaceX.

A Boeing está desenvolvendo uma cápsula chamada CST-100, que voaria a bordo do foguete Atlas 5.

A SpaceX, já escolhida pela Nasa para levar cargas à Estação Espacial, pretende modernizar sua nave cargueira Dragon e o foguete Falcon 9, para que também possam voar com tripulantes.

A Sierra Nevada está desenvolvendo um veículo alado chamado Dream Chaser, que parece um ônibus espacial em miniatura. Assim como a nave da Boeing, essa também seria lançada com o Atlas 5, que é fabricado e vendido pela United Launch Alliance, joint-venture da Boeing e Lockheed Martin.

Leia mais sobres voos espaciais privados:
Primeiro voo espacial privado à ISS pode ocorrer em março

SpaceX propõe foguete reutilizável para colonizar Marte
Empresas privadas disputam prêmio para chegar à Lua
Turismo espacial pode significar grande salto para pesquisadores
Diretor da Nasa diz que corte no orçamento pode atrasar viagens até 2017

A Nasa tem 406 milhões de dólares para gastar em novos programas para voos comerciais tripulados no ano fiscal que começa em 1O de outubro. Mango disse que cerca de três quartos da verba estão disponíveis para a próxima fase do programa, e que os escolhidos devem ser anunciados em julho ou agosto.

A agência espacial dos EUA espera que seus astronautas possam usar os voos comerciais a partir de 2017, aproximadamente.

    Leia tudo sobre: nasaespaçovoos espaciaisônibus espacial

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG