Quatro companhias receberão até R$ 140 milhões para criar cápsulas e foguetes que sucederão os ônibus espaciais

Ilustração de uma cápsula Dragon, tecnologia que vem sendo desenvolvida pela SpaceX
Divulgação
Ilustração de uma cápsula Dragon, tecnologia que vem sendo desenvolvida pela SpaceX
A Nasa anunciou quatro empresas que receberão de US$ 22 milhões (R$ 33 milhões) a US$ 92,3 milhões (R$ 140 milhões) para desenvolver projetos de naves espaciais capazes de transportar astronautas.

As empresas escolhidas são Blue Origin (US$ 22 milhões, ou R$ 33 milhões); Sierra Nevada Corporation (US$ 80 milhões, ou R$ 120 milhões); SpaceX (US$ 75 milhões, ou R$ 110 milhões); e Boeing (US$ 92,3 milhões, ou R$ 140 milhões).

Essas dotações fazem parte da estratégia delineada no início de 2010 pelo presidente Barack Obama, de tirar da Nasa a responsabilidade de levar astronautas para a órbita da Terra, terceirizando os voos para a iniciativa privada.

De acordo com nota divulgada pela agência espacial, o objetivo das dotações é “reduzir a interrupção da capacidade de voo espacial humano dos EUA”. Com a aposentadoria dos ônibus espaciais em meados deste ano, e até a maturação dos sitemas desenvolvidos por essas empresas, os Estados Unidos ficarão sem uma tecnologia disponível para levar seres humanos ao espaço.

Uma das empresas agraciadas, a SpaceX, havia anunciado, no início do mês, a intenção de construir, até 2015, um foguete capaz de levar ao espaço o dobro da carga carregada por um ônibus espacial.

A SpaceX já fez testes com seu foguete Falcon 9 e a cápsula Dragon, ambos equipamentos que fazem parte de sua arquitetura de viagens espaciais tripuladas. No entanto, nenhum teste com seres humanos a bordo foi realizado até agora.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.