Nasa anuncia primeiro voo de empresa privada à ISS

SpaceX fará sua primeira missão comercial não tripulada em fevereiro

EFE |

Divulgação
Ilustração de uma cápsula Dragon, tecnologia desenvolvida pela SpaceX
A agência espacial americana anunciou nesta sexta-feira (9) que a nave "Dragon", da companhia SpaceX, realizará em fevereiro de 2012 a primeira missão comercial não tripulada para abastecer a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).

O responsável do Diretório de Operações e Prospecção Humana da Nasa (HEO, em inglês), Bill Gerstenmaier, assinalou que a SpaceX fez "progressos incríveis" nos últimos meses para que a "Dragon" esteja pronta para sua missão à ISS, prevista para o dia 7 de fevereiro.

Gesternmaier assinalou que "ainda resta uma parte importante de trabalho crítico" antes do lançamento, embora segundo o plano apresentado pela companhia dirigida pelo empresário Elon Musk "têm um bom plano para completá-lo e estão preparados para superar imprevistos".

Leia mais:
SpaceX propõe foguete reutilizável para colonizar Marte
Empresa vai lançar cápsula ao espaço em novembro
Primeira cápsula espacial privada entra em órbita

No entanto, assinalou que, "como qualquer outro lançamento", poderia se ajustar a data no caso de ser necessário para ter o tempo necessário que permita analisar melhor as provas para garantir a segurança e o êxito da missão.

"Estamos desejando ver uma missão bem-sucedida, que abrirá uma nova era do transporte de carga comercial ao laboratório internacional orbital", disse em comunicado.

A cápsula "Dragon" realizou sua primeira viagem ao espaço em dezembro do ano passado, no qual completou com sucesso duas órbitas ao redor da Terra, nas quais os controladores submeteram à aeronave a diferentes manobras.

Durante a missão à estação espacial a nave realizará uma série de testes para comprovar o funcionamento de seus sistemas antes de chegar à estação.

A cápsula realizará primeiro um voo de reconhecimento ao redor da estação quando estiver a uma distância aproximada de 3,2 quilômetros para garantir o funcionamento dos sensores e os sistemas com os quais se acoplará ao complexo espacial e ter tempo de anular o acoplamento em caso de algo não funcionar.

Uma vez comprovados todos os procedimentos, os astronautas que habitam na ISS utilizarão o braço robótico da estação para ajudar a cápsula a se acoplar no lado do módulo Harmony.

A Nasa apostou no setor privado para realizar os voos de carga à estação espacial, e em um futuro, as missões tripuladas até o laboratório, a fim de se concentrar na prospecção espacial e preparar-se para viajar para novos destinos como um asteroide e Marte.

Companhias como a SpaceX, Boeing e Sierra Nevada competem para ser as primeiras a projetar uma nave que substitua as que a Nasa retirou de uso no mês de julho, após 30 anos de serviço.

    Leia tudo sobre: espaçonasaspacex

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG