Mosaico de 16 metros é revelado abaixo de antigas termas em Roma

Arqueólogos acreditam que mosaico foi construído entre 60 d.C. e 109 d.C e depois tenha servido de alicerce para as termas

EFE |

EFE
Pesquisadores acreditam que mosaico seja anterior ao período do imperador Trajano
Um mosaico de parede, de cerca de 16 metros de comprimento e que pode chegar a 10 metros de largura, foi descoberto recentemente sob as Termas de Trajano.

A descoberta foi apresentada nesta sexta-feira à imprensa pela Superintendência de Bens Culturais da Prefeitura de Roma, que a considera de "um extraordinário valor", já que desvela novas pistas sobre a Roma antiga.

O mosaico foi descoberto graças a trabalhos iniciados em 1995 em uma das sete colinas de Roma com o objetivo de descobrir restos sepultados pela erosão.

Os primeiros resultados desse trabalho apareceram em 1998, com a aparição de um afresco que representava um mapa da Roma antiga.

O mosaico apresentado nesta sexta-feira se estende ao longo de 16 metros de comprimento e se suspeita que possa ter dez metros de largura.

Nele aparecem representados o Deus Apolo e as musas protetoras das artes, o que leva a crer que o edifício possa ter sido um local dedicado a atividades artísticas e culturais.

Umberto Broccoli, superintendente de Bens Culturais de Roma, e o assessor de política cultural da capital italiana, Dino Gasperini, estiveram presentes na cerimônia de apresentação do mosaico.

Broccoli destacou que a descoberta é muito importante porque nela aparecem "representadas figuras humanas perfeitamente identificáveis que pertencem a um conceito arquitetônico urbano esplêndido".

Por sua vez, Gasperini ressaltou que a antecipação dos fundos para os trabalhos dos arqueólogos é uma prioridade de seu departamento.

"São necessários 200 mil euros para continuarmos avançando", disse.

O edifício é anterior à época do imperador Trajano (98 d.C.-117 d.C.) e os especialistas acreditam que ele tenha sido construído entre 60 d.C. e 109 d.C..

Na data de construção das termas, todos os edifícios nos arredores do complexo urbanístico construídos antes da era do imperador Trajano ficaram sepultados e esquecidos.

Por essa razão, o arquiteto do imperador utilizou estas construções como galerias para suportar os alicerces das termas.

    Leia tudo sobre: arqueologiaromatermas de trajano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG