Morre Pocho, o crocodilo domesticado da Costa Rica

Comportamento do animal despertava o interesse de cientistas

EFE |

EFE
Crocodilo vivia há 20 anos no sítio de pescador
O crocodilo Poncho, famoso por ser o único exemplar "domesticado" do mundo e por nadar, fazer truques e brincar com seu dono, o pescador costarriquenho Gilberto Shedden, morreu nesta terça-feira (11) por causas desconhecidas.

Shedden, conhecido como Chito, contou nesta que após várias horas sem ver o animal na lagoa em que vivia, decidiu entrar na água para procurá-lo. Para sua tristeza o encontrou morto.

Pocho tinha 50 anos, pesava 445 quilos e media quase cinco metros de comprimento.

Chito disse sentir uma grande tristeza pela perda de seu melhor amigo, que estava em seu sítio há 20 anos, depois de encontrá-lo doente em um rio da zona do Caribe costarriquenho.

Leia mais:
Crocodilo de 445 quilos é melhor amigo de pescador costarriquenho
Vídeo: Crocodilo gigante é capturado nas Filipinas
Crocodilo australiano é considerado maior do mundo
Descoberto ancestral distante do crocodilo no RS

Os habitantes da comunidade de Siquirres (a 70 quilômetros ao leste de San José) prepararam o sepultamento para o crocodilo.

As brincadeiras entre Pocho e Chito atraiam dezenas de turistas e curiosos todos os domingos.

O pescador costarriquenho havia ensinado ao crocodilo a fazer diversos truques, como girar sobre o corpo, dar a pata, sustentar a cauda e a cabeça em pé e até piscar um olho.

A relação especial entre o homem e o crocodilo desperta há anos o interesse de dezenas de cientistas, especialistas em comportamento animal e jornalistas

    Leia tudo sobre: COSTA RICA ANIMAIS

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG