México garante custódia do cocar de Moctezuma

Como troca pela cessão temporária, México deverá emprestar à Áustria carroça dourada do imperador Maximiliano I

EFE |

O Governo do México garantiu a custódia do cocar de Moctezuma (1466-1520) e o devolverá à Áustria uma vez que vença o prazo do empréstimo temporário oferecido pelas autoridades austríacas.

"Especialistas mexicanos estão trabalhando para garantir a preservação da peça, que se encontra no Museu de Etnologia de Viena", explicou nesta terça-feira (18) à subsecretária de Relações Exteriores Lourdes Aranda.

No domingo passado, a diretora geral do Museu de História da Arte de Viena, Sabine Haag, revelou à rádio pública austríaca que "há algum tempo se mantêm conversas com o México para uma cessão temporária do cocar".

Aranda afirmou nesta terça-feira que nesta ocasião o México não fez uma exigência de propriedade à Áustria, mas um pedido de troca.

Em troca do cocar do governador mexicano, o México emprestaria à Áustria a carroça dourada do imperador Maximiliano I, que liderou o Segundo Império Mexicano (1863-1867), junto a uma série de objetos "com valor sentimental para os austríacos", disse Aranda.

O cocar de Moctezuma II, que foi do imperador durante a chegada dos espanhóis ao México (1519), é banhado de ouro de 24 quilates incrustado com pedras preciosas e quatrocentas plumas de quetzal.

Este tem como base uma águia com esmeraldas nos olhos e, segundo conta o cronista Bernal Díaz del Castillo em seu "História verdadeira da conquista da Nova Espanha", foi presenteado pelo próprio Moctezuma ao conquistador Hernán Cortés, que por sua vez presenteou Carlos I da Espanha.

    Leia tudo sobre: históriaMoctezumaméxico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG