Vazamento de petróleo atinge costa dos EUA

Cerca de cinco mil barris de óleo são despejados no mar do Golfo do México diariamente

iG São Paulo |

AP
Pássaro, normalmente branco, coberto de óleo recebe medicamento
Parte do óleo derramado no vazamento causado pela explosão de uma plataforma de petróleo no Golfo do México chegou à costa do Estado da Louisiana na noite desta quinta-feira. Atingiu uma ilha perto do delta do rio Mississipi, segundo a Guarda Costeira dos Estados Unidos.

O vazamento é cinco vezes maior que o previsto e foi considerado catástrofe nacional pelo governo, que ordenou o uso de "todos os recursos disponíveis". A explosão ocorreu no dia 22. Cerca de 5 mil barris de petróleo vazam por dia.

Há temor de que praias e refúgios de vida selvagem sejam danificados em 4 Estados. Autoridades evitam fazer comparações com o maior vazamento da história dos Estados Unidos, ocorrido em 1989, do navio Exxon Valdez, no Alasca.

Billy Nungesser, chefe da administração da localidade de Plaquemines Parish, na Louisiana, declarou à que a mancha de petróleo alcançou a costa, reserva de fauna, perto da foz do rio Mississippi, o que ameaça ser uma das maiores catástrofes ambientais da região. 

Na tarde de ontem (quarta-feira), o governo do Estado americano da Louisiana declarou Estado de emergência nesta quinta-feira devido ao vazamento de petróleo de uma plataforma no Golfo do México que explodiu e afundou na semana passada.

A decisão foi tomada depois de a Guarda Costeira americana ter revelado que a quantidade de petróleo que vaza do poço da plataforma Deepwater Horizon é cinco vezes maior do que se pensava e ameaça chegar à costa já nesta sexta-feira, devido à mudança na direção dos ventos.

"Soubemos que os dados da agência para Oceanos e Atmosfera agora mostram que a mancha de petróleo pode alcançar nossa costa antes do que o esperado", disse o governador da Louisiana, Bobby Jindal, em nota oficial.

Reprodução
Foto obtida pelo iG mostra momento em que a Deepwater Horizon afunda no mar
Fogo
Uma equipe da Guarda Costeira ateou fogo a parte da mancha de petróleo, em uma tentativa de salvar o frágil ecossistema de pântanos da Louisiana. O Estado abriga cerca de 40% dos pântanos e mangues americanos e é o habitat de inúmeras espécies de peixes e aves.

A queima controlada da mancha foi feita em uma área cerca de 50 km a leste do delta do Rio Mississippi, de acordo com as autoridades.

A plataforma Deepwater Horizon, que pertence à empresa suíça Transocean e estava sendo operada pela British Petroleum (BP), explodiu na terça-feira passada e afundou na quinta-feira, depois de ficar dois dias em chamas.

Onze trabalhadores desapareceram depois do desastre, que está sendo considerado o mais grave do tipo em quase uma década.

*Com informações da AE e AFP

    Leia tudo sobre: vazamentolouisianapetróleogolfo do méxico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG