União Europeia proíbe créditos pela destruição de gás industrial

Compensação pela queima de hidrofluorcarbonos e certos óxidos de nitrogênio vai deixar de valer a partir de 2013

EFE |

A União Europeia (UE) proibiu oficialmente nesta quarta-feira (8) que a partir de abril de 2013 existam créditos de compensação pela destruição de certos gases industriais, como os hidrofluorcarbonos (HFC-23) e certos óxidos de nitrogênio (N 2 O), que são gases de efeito estufa.

Os créditos em questão, atualmente utilizados no sistema europeu de comércio de emissões, foram concebidos para premiar os projetos industriais que destruíam esses gases.

No entanto, as organizações ambientalistas denunciaram que alguns projetos produziam HFC-23 e N 2 O para depois destruí-los e receber os créditos.

Os membros da UE, representados no comitê de Mudança Climática, já aprovaram em janeiro esta proibição, que previamente tinha sido sugerida pela Comissão Europeia (órgão executivo da UE), mas antes de oficializar a medida o Parlamento Europeu dispunha de três meses para manifestar sua oposição.

A Comissão Europeia explicou em comunicado que, após esse período e sem nenhuma oposição da Eurocâmara, o veto a estes créditos é considerado oficialmente aprovado.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG