"Transferência" de animais salva felinos na Flórida

População de suçuaranas saltou de 20 para 100 indivíduos, e a mistura genética melhorou a saúde dos animais

AP |

Há 15 anos, biólogos transferiram oito suçuaranas do Texas para o sul da Flórida, com a intenção de impulsionar a reprodução da comunidade de animais, que estava seriamente ameaçada. Agora, 15 anos depois, estudos genéticos que a transferência mais do que compensou.

Os cientistas criaram uma surpreendentemente árvore genealógica do grupo atual, para provar que a mistura genética não só deixou a população maior, como também mais saudável – oferecendo apoio para este tipo de conservação, em um momento em que biólogos se esforçam para salvar habitats de espécies raras em todo o mundo. O estudo foi publicado na edição de sexta-feira da revista científica Science .

“Os resultados mostram que é possível ter impacto positivo nestas espécies ameaçadas de extinção por meio de restauração genética”, disse o co-autor do estudo David Onorato, da Comissão de Conservação de Vida Selvagem da Flórida.

De fato, muitos dos leões e tigres remanescentes no meio selvagem que vivem em pequenos grupos, onde a consaguinidade pode ameaçar a saúde dos animais, assim como ameaçou as suçuaranas na Flórida, podem se beneficiar por semelhante “resgate genético”, disse Stuart Pimm, biólogo conservacionista da Universidade de Duke.

"O que essa experiência tem mostrado é que, enquanto você não deixar para muito tarde, é possível salvar algumas destas populações", disse Pimm, acrescentando que a transferência de suçuaranas, leões e tigres não é tarefa das mais fáceis.

Milhares destas suçuaranas vaguearam uma vez o sudeste dos Estados Unidos, mas seu habitat foi diminuindo gradualmente. Atualmente, os animais vivem entre Miami e Naples, Flórida.

Nos anos 1990, havia apenas 20 ou 25 animais adultos. O pequeno número isolou os felinos e cortou qualquer possibilidade de contato com outras espécies de suçuaranas que circulavam no oeste. A consanguinidade estava causando defeitos genéticos como baixos níveis de testosterona, má qualidade do sêmen, buracos no coração, testículos ectópicos, assim como cauda tortas. Em suma, eles precisavam de sangue novo.

Há agora um número estimado de 100 suçuaranas na Flórida, mesmo assim, os animais continuam ameaçados de extinção.

O novo estudo detalhou, pela primeira vez, a variedade genética que acompanhou a recuperação da população na Florida. A equipe de Onorato comparou amostras obtidas de 591 suçuaranas entre 1978 e 2009, para controlar a mudança do patrimônio genético.

Cinco das oito suçuaranas que foram importadas do Texas em 1995, rapidamente se reproduziram e nasceram 15 filhotes - a primeira de várias gerações de híbridos do Texas e da Florida responsável pela recolonização da região - e os números crescentes de híbridos se mostraram mais resistentes, conforme mostra o estudo.

Além da Flórida, um parque na África do Sul tentou uma importação semelhante de 16 leões, como resultado resultando foi o aumento da reprodução, embora não ocorrendo um salto no número da população tão população e imediato.

    Leia tudo sobre: suçuaranaflóridatexasconservação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG